quinta-feira, 9 de agosto de 2007

Pela autonomia II

Na curta estada de cinco dias em Santa Cruz de la Sierra, já ouvi coisas das mais diversas sobre o local.

Um senhor, por exemplo, tentou me convencer de que eu não estava na Bolívia, mesmo com o nome do país carimbado no meu passaporte. "Estamos numa Nação Camba, a Bolívia fica de Chochabamba para lá, nas regiões andinas e do altiplano". Ele recorreu a argumentos raciais, sociológicos e econômicos para contradizer o tal carimbo.

Um outro, este um cantor muito popular por aqui, conhecedor da diversidade boliviana, disse que eu estava na Bolívia, ainda que em uma Bolívia diversa dos steps mais elevados.

Um vereador e ex-guerrilheiro também identifica a diferença étnica e cultural do departamento em relação às regiões andinas, mas enxerga um país diverso porém unido. "Os imperialistas influenciam setores da elite a buscarem o separatismo. Querem desestabilizar o país para enfraquecê-lo. É o separar para dominar".

Todos eles são pela autonomia do estado em relação ao país, em graus e formatos diferentes.

O primeiro propõe a criação de um outro país. O segundo, uma autonomia federalista, coisa parecida com a idéia do terceiro, que busca modificações mais administrativas do que ideológicas.

Enquanto eu sigo com meu passaporte carimbado "Republica de Bolivia".

3 comentários:

Pedro Fernandes disse...

Pessoal... Parabéns. O blog está bacana. o projeto é massa e eu queria estar aí! Boa sorte.

Anônimo disse...

falta um quebra galho????
E a comida???

googler disse...

balenciaga handbag
balenciaga handbags
balenciaga
balenciaga bags